quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

REVIEW: "A 5ª Vaga"


FICHA TÉCNICA:
Autor: Rick Yancey
Editora: Editorial Presença
Número de páginas: 400
P.V.P. - 16,90€

SINOPSE OFICIAL:
Uma nave extraterrestre fixa-se na órbita da Terra, à vista de todos mas sem estabelecer qualquer interação. Até que, subitamente, uma gigantesca onda eletromagnética desativa todos os sistemas do nosso planeta, e todas as luzes, comunicações e máquinas deixam de funcionar. A esta primeira vaga seguem-se outras, num crescendo de violência que devasta grande parte da humanidade. Será este o fim da existência humana sobre a Terra? Haverá ainda alguma salvação possível?

O VEREDICTO:
Quando me foi dada a oportunidade de ler este livro pensei: "Mais uma aventura juvenil em que uma rapariga apaixonada por dois rapazes tem que salvar o mundo? Twiligh, much? Passo!" 
Mas, e como nunca se deve julgar um livro pela capa, comecei a ler.
Um bocado contrafeito, mas fi-lo (e ainda bem!)

Em A 5ª VAGA, Rick Yancey pegou no melhor de outros títulos sci-fi - falando apenas em termos cinematográficos, "Distrito 9" (2009), de Neill Blomkamp (a nave que paira ininterruptamente no ar) e "Eles Vivem" (1988), de John Carpenter (os extraterrestres estarem entre nós, "mascarados" como o mais comum dos mortais), só para citar alguns - adicionou-lhe uma trama extremamente elaborada e meticulosamente construída, personagens verdadeiramente carismáticas - a desbocada Cassie, o corajoso (e misterioso) Ben, o pequeno (e curioso) Sammy e Evan, o "zombie" mais mortífero de sempre - acção e suspense a rodos (e uma boa dose de romance, mas sem nunca se tornar um cliché digno de uma qualquer saga vampiresca) e surpresas ao virar de cada página para criar uma obra que facilmente "agarra o leitor pelos colarinhos" e só o "larga" mesmo, mesmo (mas mesmo) no seu final.

Resta agora aguardar para ver se a adaptação ao cinema desta obra - que contará com a direcção de J. Blakeson ("O Desaparecimento de Alice Creed") e com Chloë Grace Moretz ("Se Eu Ficar"), Nick Robinson ("Mundo Jurássico") e Alex Roe ("Sniper: Legacy") nos principais papéis - irá fazer jus ao material que lhe deu origem, existindo desde já uma certeza: Blakeson terá que suar (e muito!) as estopinhas para conseguir transpor para imagem real o brilhantismo que Yancey conseguiu transmitir por palavras.
Enviar um comentário