quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

REVIEW: "O Jogo Final" (Livro)


FICHA TÉCNICA:
Autor: Orson Scott Card
Número de páginas: 296
P.V.P. - 16,50€

SINOPSE OFICIAL:
"O Jogo Final" é uma obra soberba que tem como protagonista Ender Wiggin, um rapaz em quem o governo da Terra deposita todas as esperanças. No espaço interplanetário, um exército extraterrestre ameaça aniquilar a humanidade. Desesperados, os homens desenvolvem um programa de defesa que consiste no treino militar intensivo de crianças sobredotadas. Ender é o único que pode garantir a sobrevivência da grande família humana. Mas será ele suficientemente forte para se salvar a si próprio do precipício da loucura?

O VEREDICTO:
Após a leitura de "O Jogo Final", é fácil perceber porque é que Orson Scott Card, o autor desta sublime obra-prima sci-fi, foi laureado com alguns dos mais importantes prémios literários do mundo, entre eles o Le Grand Prix de l’Imaginaire 2000, o Nebula Award de 1985 e o Hugo Award de 1986.
"O Jogo Final" mostra-nos personagens muito reais, com claro destaque para o protagonista, Ender Wiggin, que é vítima de atrocidades físicas e psicológicas por parte dos seus colegas mais velhos e do implacável e frio Coronel Graff até atingir o seu objectivo - obter o respeito dos seus pares e comandar toda a frota espacial contra os temíveis Formics, seres vindos de outro planeta que têm o objectivo de habitar a Terra - menciona problemas de uma actualidade impressionante para uma obra escrita há quase três décadas atrás (bullying e a importância dos mass media e, em particular, das redes sociais na nossa sociedade, só para citar alguns) e, curiosamente, opta por colocar praticamente de lado as famigeradas batalhas espaciais tão características deste género literário... mas com óptimos resultados, pois dessa forma Scott Card pôde focar-se na elaboração de um enredo meticuloso e deveras interessante que, infelizmente, não foi convenientemente transporto para o grande ecrã pelo sul-africano Gavin Hood, o responsável pela adaptação desta masterpiece ao cinema. No entanto, e graças à Editorial Presença, podemos deleitar-nos com as palavras de Scott Card e ter junto à nossa cabeceira uma obra obrigatória para qualquer fã de leitura!
Enviar um comentário