sábado, 19 de outubro de 2013

REVIEW: "Prometo Amar-te" (Livro)


FICHA TÉCNICA:
Autores: Kim Carpenter, Dana Wilkerson e Krickitt Carpenter
Editora: Editorial Presença
Número de páginas: 160
P.V.P. - 11,61€

SINOPSE OFICIAL:
Kim e Krickitt conheceram-se por mero acaso, através de um contacto telefónico, em Setembro de 1992. Em Abril de 1993, encontraram-se pela primeira vez e sentiram que era como se sempre se tivessem conhecido. Entre as muitas afinidades que os aproximavam contava-se uma fé religiosa profunda. A 18 de Setembro de 1993, uniam os seus destinos na Scottsdale Bible Church, em Phoenix, no Arizona. Mas a vida é cheia de surpresas e, menos de dez semanas mais tarde, um brutal acidente rodoviário iria pôr à prova o amor do jovem casal e a coerência dos votos que tinham proferido. Contudo, Kim perdera definitivamente a memória do tempo anterior ao casamento e nem sequer reconhecia aquele homem que dizia ser seu marido. Este livro é o relato de uma história verídica, que comoveu toda a América e inspirou o filme homónimo dirigido por Michael Sucsy e protagonizado por Rachel McAdams e Channing Tatum.

O VEREDICTO:
Terno.
Inspirador.
Comovente.
Esta narrativa na primeira pessoa é uma apologia ao amor. Numa época em que o facilitismo se encontra enraizado e se desiste à primeira dificuldade, este casal veio demonstrar que os obstáculos (por mais intransponíveis que pudessem parecer) podem ser ultrapassados, um a um, com calma, perseverança e muita fé.
O que mais me surpreendeu durante a leitura do livro foi a abnegação deste casal, a confiança depositada em Deus, toda a devoção n'Ele. Com tantos estímulos ao dispor das novas gerações, tantas novidades, tantas inovações, é de louvar a proximidade de alguém tão jovem à igreja. Mas Cristo não era um mero símbolo, era uma presença omnipresente na vida deles, uma fonte de força e de coragem. A convicção do par era tal que mesmo nas horas mais agrestes nunca se revoltaram com as privações a que foram sujeitos - pelo contrário - saiu reforçada pois encontraram na figura do Senhor um refúgio, uma mina de esperança.
Livros há em que é necessário recorrer ao dicionário para os entender - não é o caso deste. Kimmer relata todos os eventos com uma simplicidade tal que as páginas fluem quase sem uma pessoa se dar conta. Demorei, sem interrupções, pouco mais do que uma hora a lê-lo. A escrita, espontânea e nada artificial incentiva a leitura. Kimmer conta como ele e Krickitt se conheceram, começamos a perceber como se apaixonaram, como foi tomada a decisão de unirem as suas vidas, apercebemos-nos da importância dos votos e das promessas feitas no altar, das agruras do acidente, do empenho deste homem comum em colocar a sua esposa em primeiro lugar apesar dos contratempos, da fé inabalável...
Damos por nós a torcer pela recuperação de Krickitt, a exasperar-nos com certos comentários dela, a celebrarmos a renovação do seu amor.
Desenganem-se todos aqueles que pensam que a adaptação ao grande ecrã é fiel. Na realidade, é substancialmente distinta e temo que apesar das boas interpretações de Adams e Tatum, falhe em mostrar a catadupa de situações limite a que o casal foi sujeito.
Pessoalmente, não sei se aguentaria.
Desenganem-se também todos os que pensam que este livro é uma lição de romantismo.
Não o é.
É uma consulta de aconselhamento matrimonial.
Enviar um comentário